Bode-Museum (Museu Bode)

  • SumoMe

Bode-Museum (Museu Bode) em Berlim

O Bode-Museum, mais um dos museus pertencentes ao complexo da Ilha dos Museus, se localiza no extremo norte da ilha. Seu nome em português pode soar engraçado ou estranho, mas o museu recebeu este nome em homenagem ao seu primeiro curador e também idealizador Wilhelm von Bode.

Bode-Museum na Ilha dos Museus

Bode-Museum na Ilha dos Museus (Fonte: www.museumsinsel-berlin.de)

É uma bela construção, que com sua imponente fachada diretamente nas margens do rio Spree, sem nenhum terreno em volta, dá uma impressão que o prédio está emergindo das águas. A fachada frontal é arredondada, decorada com pilares monumentais, janelas com bordas decorativas e entradas em forma de arco. O topo é ornamentado por esculturas e uma bela cúpula “coroa” o prédio. Em frente fica a ponte Monbijou, com suas belas lanternas redondas e decoradas com coroas no topo.

Bode-Museum na Ilha dos Museus em Berlim

O Bode-Museum “emergindo” das águas

O Bode-Museum foi o quarto museu a ser construído na Ilha dos Museus e originalmente chamava-se Kaiser Friedrich-Museum. Ele foi projetado em estilo barroco pelo arquiteto da corte Ernst Eberhard von Ihne e foi construído entre 1898 e 1904. O curador Wilhelm von Bode introduziu o conceito de “salas por estilo”, no qual numa mesma sala eram exibidos pinturas, esculturas, móveis e outros objetos de arte de um mesmo estilo artístico, coisa que na época não era comum – os diferentes tipos de obras de artes eram exibidas separadamente. Além disto, detalhes da decoração interior contribuiam para criar todo um ambiente condizente com o movimento artístico e com a época em que as obras foram criadas. A intenção de Wilhelm von Bode era remeter os visitantes do museu a épocas passadas.

Bode-Museum na Ilha dos Museus em Berlim

Detalhes da cúpula

Durante a Segunda Guerra o prédio e principalmente a cúpula foi bastante danificada e nos anos 50 foi sendo gradualmente restaurado. Em 1956 recebeu seu atual nome numa homenagem a seu primeiro curador Wilhelm von Bode e desde então abrigou diversas coleções. Do final dos anos 90 até 2005 o prédio passou por novos trabalhos de restauração e em outubro de 2006 o museu foi completamente reaberto. Desde então exibe a Coleção de Esculturas, a Coleção de Arte Bizantina e a Coleção Numismática. Estas coleções  são ainda complementadas com algumas pinturas, relembrando o conceito de “salas por estilo”  introduzido por Wilhelm von Bode.

A  Coleção de Esculturas é constituída por obras feitas desde o início da Idade Média até o século XVIII e são principalmente originárias de países de língua alemã e da França, Holanda, Itália e Espanha. As esculturas italianas tem papel de destaque na coleção assim como esculturas alemãs em estilo gótico.

A Coleção de Arte Bizantina em exposição no Bode-Museum é a única deste tipo na Alemanha. Esta coleção mostra artes e artefatos do fim da antiguidade e do período Bizantino. Os objetos são originários principalmente da região do Mediterrâneo antigo, incluindo Itália, Turquia, Grécia, Países Balcãs, Egito, Norte da África, Oriente Médio e Rússia. Dentre os objetos expostos encontram-se sarcófagos do fim da antiguidade e fragmentos de sarcófagos de Roma, esculturas do Império romano Oriental, relevos em marfim, mosaícos, inscrições, assim como objetos utilizados no dia-a-dia e objetos religiosos da época pós-faraônica no Egito.

A Coleção Numismática é uma das maiores coleções  deste tipo – são cerca de 500 mil objetos! A coleção inclue mais de 100 mil moedas gregas, cerca de 50 mil moedas de Roma Antiga, 35 mil moedas orientais/islâmica, 160 mil moedas européias que datam deste a Idade Média até os tempos modernos, além de 25 mil medalhas. São moedas e medalhas de todos os tipos e épocas. Há moedas dos primórdios da cunhagem no século VII antes de Cristo na Ásia Menor até moedas do século XXI. Além de moedas e medalhas a coleção exibe ainda cédulas, selos históricos e diferentes formas de dinheiro usado pelos povos antigos. Por fim, há ainda mais de 15 mil ferramentas de cunhagem e diversos moldes expostos.

O Bode-Museum abre todos os dias, com exceção de segunda-feira, das 10:00 às 18:00hs, sendo que nas quintas feiras, o museu fica aberto até as 20:00hs. Há a opção de ingresso para visitar somente o Bode-Museum e também há um tipo bilhete que dá acesso a todos os museus da Ilha dos Museus, que já vale a pena se você pretende visitar pelo menos dois dos cinco museus. O ingresso combinado chamado de Area Ticket (em alemão “Bereichskarte”) é válido para um dia e só dá direito de ver as exposições permanentes. Uma outra opção é o “Museum Pass Berlin”, que é um bilhete válido por 3 dias consecutivos e além do Bode-Museum, dá acesso também a dezenas de outros museus.

Se você quiser comprar ingressos só para um museu específico, você pode comprá-los online. Crianças e adolescentes até 18 anos não pagam e há descontos para estudantes. Áudio guides estão disponíveis em diversas línguas sem custos extras.

Favor confirmar no site dos museus públicos de Berlim os horários de funcionamento, uma vez que estes podem sofrer alterações.

Preço: Clique aqui para ver

Endereço:  Am Kupfergraben 1 (acesso pela ponte Monbijou) – Mitte – 10178 – Berlim

Como Chegar:
S-Bahn: Linhas S1, S2 e S25, estação Friedrichstraße; Linhas S5, S7 e S75, estação Hackescher Markt
U-Bahn: Linha U6, estação  Friedrichstraße
Ônibus: Linhas 100 e 200, parada Lustgarten; Linha TXL,  parada Staatsoper
Bonde:  Linhas M1 e 12, parada Am Kupfergraben; Linhas M4, M5 e M6, parada Hackescher Markt

Atrações Próximas: Museu Pergamon, Neues MuseumAltes Museum, Alte Nationalgalerie, Neue Wache, Museu Histórico Alemão, Catedral de Berlim, Nova Sinagoga, Hackesche Höfe, Museu DDR, AquaDom & Sea Life

 

Comentários - Facebook

Deixe seu comentário

*