Gärten der Welt (Jardins do Mundo)

  • SumoMe

O “Gärten der Welt” ou Jardins do Mundo, apresenta jardins típicos de alguns países e regiões, como o oriental, chinês ou balinês.

O “Gärten der Welt” é parte do parque Erholungspark Berlin-Marzahn. Com a cidade ainda dividida e sendo chamado de Berliner Gartenschau, o parque foi aberto em 1987 na parte Oriental para a comemoração dos 750 anos de Berlim.  Em 1991 o parque é renovado, ganhando novas plantas e áreas de lazer/para relaxar, e renomeado em  Erholungspark Berlin-Marzahn.  Em 2000 o parque ganha o primeiro jardim temático, o Jardim Chinês, e nos anos seguintes outros jardins temáticos foram sendo construídos, tornando o parque conhecido como é hoje, ou seja, sob o nome “Gärten der Welt” – Jardins do Mundo.

Os jardins foram planejados e construídos por paisagistas dos respectivos países que são representados, assim como as plantas e material necessário para a composição dos jardins foram trazidos destes países. Na verdade são mais que jardins, com simples canteirinhos de flores e plantas. São verdadeiras paisagens, mostrando a arquitetura e jardinagem típica destes países. Algumas destas paisagens são compostas por lagos, templos ou belas construções.

Nascisos e cerejeiras florescendo na primavera

Ocupando uma área de 27 mil metros quadrados, o Jardim Chinês não somente é o maior de todos dentro do parque, como também o maior jardim chinês da Europa. Ele tem o nome de “Jardim da lua recuperada” e simboliza a reunificação da cidade de Berlim, uma vez que na antiga sabedoria chinesa a lua representa a harmonia e  unidade do mundo.  Compondo o jardim chinês tem um lago com 4.500 metros quadrados, pontes, rochas, plantas e diversas contruções em estilo chinês,  incluindo uma casa de chá que é aberta aos visitantes e onde podemos degustar um chá dentre os tiversos tipos que são oferecidos.

O Jardim Chinês

Pavilhão no Jardim Chinês

Jardim Chinês

A casa de chá no Jardim Chinês

No ano de 2003 mais dois jardins temáticos são abertos: em abril o Jardim Japonês e em dezembro o Jardim Balinês. Em “estilo zen” a composição da paisagem japonesa é feita de um pavilhão, um “jardim de pedras” e um “jardim de água”.

O Jardim Japonês – com as cerejeiras em flor na primavera

No Jardim Japonês

Ainda no Jardim Japonês

O Jardim Balinês é composto por um templo, circundado por plantas tropicais. Toda esta estrutura fica dentro de uma estufa, pois as plantas tropicais que não sobreviveriam ao clima daqui !!! (Se visitar o parque em dia friozinho, é super agradável entrar neste pavilhão, pois é quentinho rsrsr).

O Jardim Balinês

Muitas orquídeas no Jardim Balinês

Com pouco mais de 6 mil metros quadrados o Jardim Oriental é o segundo maior dos jardins no parque. O jardim oriental apresenta a jardinagem e arquitetura tradicional de países islâmicos. Circundado por muros, há um pátio com uma bela fonte e um pavilhão no centro.

Fonte e pavilhão no Jardim Oriental

A arquitetura oriental no Jardim Oriental

Em março de 2006 é aberto o quinto jardim do mundo, o Jardim Coreano. Chamado de “Jardim de Seul”, foi um presente da cidade de Seul para Berlim. É composto por um pavilhão, pátios e esculturas de madeira, tipo totens.

O Jardim Coreano

No Jardim Coreano

O Jardim Coreano

O Jardim da Renascença Italiana, aberto em 2008,  é um exemplo da arte da jardinagem européia, com esculturas, vasos e fonte, nos remetendo aos jardins de belas casas da região da Toscana.

O Jardim da Renascença Italiana

Inspirado nos jardins dos monastérios, mas com um toque modernos, o Jardim Cristão foi o último jardim construído, sendo aberto em 2011. Circundando os canteiros e bacias d’água um caminho tipo túnel formado por textos bíblicos e filosóficos.

O Jardim Cristão

“Túnel” com textos bíblicos e filosóficos no Jardim Cristão

Além destes jardins, tem ainda o Karl-Foerster-Staudengarten, inspirado na jardinagem alemã e labirintos: um de chão, de mosaicos, inspirado na Catedral gótica de Chartres na França; e um de cercas de arbustos, inspirado no labirinto do jardim do palácio Hampton Court.  Nos 21 hectares de área do parque você encontra ainda várias áreas com brinquedos para as crianças, gramados onde as pessoas relaxam, fazem piquenique, etc.

O labirinto

Pessoas tentando achar o caminho certo no labirinto

E o parque continua sendo expandido. Um Jardim Inglês está sendo construído e será aberto em 2017, por conta da “Internationalen Gartenausstellung Berlin 2017 (IGA)” – uma exposição/festival da área de jardinagem e paisagismo. Esta exposição acontecerá de abril a outubro de 2017 e por conta dela há muitas obras no “Gärten der Welt”, como o Jardim da Renascença Italiana  e o Jardim Balinês que estão com obras e fechados  atualmente.

Canteiros pelo parque

Na primavera o parque fica lindo com diversas árvores florescendo

O “Gärten der Welt” se localiza no bairro de Marzahn, que fica relativamente afastado do centro (da Alexanderplatz são cerca de 50 min com o transporte público). Mas se você tiver um tempinho a mais em Berlim, vale super a pena visitar este parque, pois é muito bonito e diversificado.

Personagens de contos de fada enfeitam o parque (aqui a branca de neve com os anões)

O “Gärten der Welt” é aberto diariamente das 9:00  às 20:00hs nos meses de abril a setembro; das 9:00 às 18:00hs nos meses de março e outubro e das 9:00 às 16:00 nos meses de novembro a fevereiro. OBS.: O “Gärten der Welt”  ficará fechado de 17/10/2016 até a abertura da exposição IGA, em 13/04/2017.

Preço: Clique aqui para ver

Endereço: Eisenacher Str. 99 – 12685 – Marzahn/Berlim

Como Chegar:
À partir da estação Alexanderplatz: Pegar a linha U5 (sentido: Hönow) e descer na estação Cottbusser Platz. Pegar então a linha de ônibus 195 (direção: S Marzahn) e descer na parada “Gärten der Welt”.

 

Comentários - Facebook

Deixe seu comentário

*