“Trens para a Vida, Trens para a Morte” – Memorial para lembrar o transporte de crianças no período nazista

  • SumoMe

memorialtrensparaavidatrensparaamorte_4

Após a chegada nos nazistas no poder em 1933, a vida dos judeus na Alemanha é marcada por discriminação e cerceação dos seus direitos. Em 1938, na noite de 09 de novembro, acontece a Noite dos Cristais – ato que marca a transição da discriminação que os judeus vinham sofrendo até então para a perseguição sistemática que nos anos seguintes culmina nas mortes em massa. Entretanto regras de imigração rigorosas na maior parte dos países tornava muito difícil a emigração dos judeus da Alemanha.

Após a Noite dos Cristais ficou mais evidente para o mundo as perseguições sofridas pelos judeus na Alemanha e Áustria (que já havia sido anexada). Em 15 de novembro/1938 um grupo de judeus britânicos influentes é recebido pelo primeiro-ministro para negociar o acolhimento temporário no Reino Unido de crianças e adolescentes judias.  A comunidade judaica se comprometia a arcar com os custos da viagem e acolhimento, assim como distribuí-las pelo país. Mais tarde as crianças deveriam ser reunidas com suas famílias e encontrar um novo lar na Palestina. Assim, dias mais tarde o governo britânico relaxa as regras de entrada no país, permitindo a entrada de crianças desacompanhadas dos pais com idade de até 17 anos vindas da Alemanha, Áustria, Thecoslováquia e algumas cidades da Polônia.

memorialtrensparaavidatrensparaamorte_2

Em 30 de novembro de 1938 é feito o primeiro transporte de crianças – Kindertransport, como ficou conhecida esta operação humanitária – com 190 crianças partindo de trem da estação Friedrichtraße. Desta maneira, nos nove meses seguintes, 10 mil crianças foram levadas para a Inglaterra, deixando suas famílias para trás, partindo de estações diversas em Berlim, assim como das cidades de Colônia, Munique, Leipzig, Hamburgo, Danzig, Königsberg, Praga e Viena.  Muitas destas crianças nunca mais viram suas famílias, pois elas foram mortas nos campos de extermínio. Muitas destas crianças são os únicos sobreviventes de toda a família.

memorialtrensparaavidatrensparaamorte_3

Hoje, próximo a uma das entradas da estação Friedrichtraße, uma escultura de bronze do arquiteto e escultor Frank Meisler lembra e marca o local que para muitas crianças significou a liberdade, a chance de viver. O próprio escultor foi uma destas crianças, que em 1939 partiu da estação Friedrichtraße para a Inglaterra.

memorialtrensparaavidatrensparaamorte

Inaugurada em 30 de novembro de 2008, 70 anos depois do primeiro transporte de crianças, a escultura é composta de 7 crianças e malas e estão distribuídas de maneira que simbolizam os diferentes destinos das crianças judaicas durante o regime nazista. Cinco crianças são feitas de bronze cinza escuro, quase preto e  tem um semblante cabisbaixo e triste representando as crianças que não tiveram a sorte de serem salvas. As outras duas crianças são feitas de bronze numa cor mais clara e olham em outra direção, representando as crianças que foram salvas pelo Kindertransport.

Preço: Grátis

Endereço: A escultura/memorial se encontra próximo a entrada que fica no cruzamento das ruas Friedrichstraße e   Georgenstraße.

Como Chegar:
U-Bahn: Linhas U6, estação  Friedrichstraße
S-Bahn: Linhas S1, S2, S25, S7, S5 e S75, estação  Friedrichstraße

 

Comentários - Facebook

Deixe seu comentário

*