Bornholmer Strasse/Bösebrücke – Foi aqui que o Muro de Berlim se abriu em 1989

  • SumoMe

A Bösebrücke atualmente

A Bösebrücke é uma ponte que liga os bairros de Prenzlauer Berg (antiga Berlim Oriental) e Wedding (antiga Berlim Ocidental) e era transitável, era um ponto de tráfego intenso. Entretanto com o fechamento das fronteiras em 13 de agosto de 1961, ou seja com construção do Muro de Berlim, ela foi praticamente interditada. Com o passar dos dias o governo da Alemanha Oriental estabeleceu pontos por onde podia-se passar de um lado para outro da cidade, ou seja cruzar o muro – e como sabemos, basicamente para serem usados por cidadãos de Berlim Ocidental e da Alemanha Ocidental, pois via de regra os orientais não podiam ir para Berlim Ocidental. A “Bornholmer Strasse/Bösebrücke” era um destes oito pontos dentro de Berlim: sete eram em ruas e um era em uma estação de metrô.

A Bösebrücke na época da cidade dividida, com slogan dos comunistas: “DDR – O bastião da liberdade na Alemanha”

E foi aqui, em 09 de novembro de 1989, que cidadãos de Berlim Oriental cruzaram o muro depois de 28 anos da sua construção. Neste dia, por volta de 19:00 horas, um integrante do governo oriental chamado Günter Schabowski dá uma entrevista coletiva para falar da onda de protestos, fugas em massa pela Tchecoslováquia e demais acontecimentos que vem ocorrendo nos últimos meses na Alemanha Oriental – as pessoas depois de quase 30 anos presas estão insatisfeitas e pedindo reformas. Bem, ao final desta coletiva de imprensa ele anuncia prematuramente que vai haver mudanças nas regras para os alemães orientais viajarem e ele diz aos jornalistas presentes: que viagens particulares ao exterior podem ser feitas “sem comprovar pré-requisitos, motivos da viagem ou laços familiares”. As permissões seriam concedidas a curto prazo e segundo suas informações, as regras teriam efeito “imediato” – disse Schabowski.

As pessoas na passagem “Bornholmer Strasse/Bösebrücke” em 09 de novembro de 1989

Após esta entrevista ser noticiada no jornal às 20hs, os berlinenes orientais começam a ir para os pontos na fronteira por onde podia-se cruzar o muro para poder usufruir da nova regulamentação. Os guardas na fronteira ficaram atônitos, sem saber o que fazer, pois ainda não tinha recebido instruções. Mas devido a pressão das pessoas, às 21:20hs os guardas na “Bornholmer Strasse/Bösebrücke” deixam os primeiros alemães orientais entrar em Berlim Ocidental. Contudo, o chefe do controle de passaportes, determina que o passaporte destas pessoas seja carimbado como inválido, e sem que elas soubessem isto significaria sua expatriação.

Após 28 anos, as pessoas finalmente podem cruzar o muro de dividiu a cidade, família, amigos

Por volta de 23:30 tinha tanta gente para cruzar a fronteira que eles desistem de controlar/carimbar os passaportes e a fronzeita é totalmente aberta. Cerca de 20 mil pessoas passam nas horas seguintes pela ponte Bösebrücke sem serem controladas. No decorrer da noite, as outras passagens na fronteira também são abertas.

Nos dias seguintes todas as formalidades que eram aplicadas nas passagens de fronteira foram abandonadas. A cidade era uma alegria só, ficou em festa,. Os alemães orientais lotavam a av. Kudamm (centro de Berlim Ocidental) e muitos bares e restaurantes distribuíam bebidas gratuitamente para comemorar.

Nos dias seguintes após a abertura muita gente aproveitando a liberdade recém-ganhada

Com o passar dos dias e semanas, mais e mais pontos foram sendo abertos no muro para passar de um lado para outro da cidade, inclusive no Portão de Brandemburgo o que aconteceu em 22 de dezembro de 1989. E a demolição do muro aconteceu principalmente de junho a novembro de 1990.

“Bornholmer Strasse/Bösebrücke” atualmente: exposição a céu aberto

Hoje, na “Bornholmer Strasse/Bösebrücke” há uma exposição a céu-aberto que lembra estes e outros acontecimentos relacionados com o muro de Berlim. Mais um lugar onde podemos ver a história viva desta cidade.

Preço: Grátis

Endereço: Bornholmer Strasse/Bösebrücke

Como Chegar:
S-Bahn: Linhas S1, S2 e S25, estação Bornholmer Str.

Comentários - Facebook

Deixe seu comentário

*